Setembro Amarelo

Chamado sacerdotal
3 de agosto de 2019
Mês da Bíblia: Leitura Orante da Palavra
6 de setembro de 2019
Setembro Amarelo: Mês de Prevenção ao Suicídio
Org.: Alessandra Maria Nobre (Psicóloga e voluntária da Clínica Filhos de Maria)

As campanhas mensais tem o propósito de colocar em evidência a prevenção de doenças, a valorização e a qualidade de vida. Sendo esta, uma forma de estimular o debate, a conscientização e a educação da população em geral, garantindo mais visibilidade às causas em questão.

 

A campanha deste mês tem como objetivo a prevenção do suicídio. No Brasil, o Setembro Amarelo foi criado em 2015 pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria). A intenção é associar à cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, 10 de setembro, data estipulada pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

 

O suicídio existe em todas as sociedades e pode acontecer em qualquer fase da vida. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil a faixa etária de 15 a 24 anos e acima de 60 anos são consideradas as que mais crescem. Este ato trágico afeta famílias, comunidades e países inteiros e pode infligir marcas duradouras sobre as pessoas deixadas para trás.

 

De acordo com a OMS a cada ano, cerca de 800 mil pessoas tiram a própria vida e um número ainda maior de indivíduos tentam suicídio. Nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. Isto, indica que a prevenção é essencial para mudar a situação. Este tema ainda causa temor e constrangimento, entretanto a exploração do assunto é o início da caminhada para desmistificar o suicídio e enfatizar a valorização da vida.

 

O suicídio expressa a luta contra o sofrimento, cuja angustia extrapola o ser e o existir perde o sentido. Este fenômeno complexo e subjetivo requer atenção e colaborações múltiplas.  Há vários sinais diretivos ou não, que podem configurar um comportamento suicida, como: perda de interesse em atividades que gostava, isolamento, cansaço (exaustão cognitiva e física), oscilação do humor, desejo de morte, perspectivas pessimistas, descuido com a saúde, desinteresse em se cuidar, alterações no sono e apetite, queixas frequentes de sintomas subjetivos (desânimo/desconforto) etc.

 

A educação é a medida preventiva primária, pela qual tem o poder de sensibilizar a sociedade para perceber quando uma pessoa próxima está passando por este desafio. De tal modo, a informação é um grande auxílio para evitar julgamentos e preconceitos, como também, esclarecer, conscientizar e expor os meios de ajuda.

 

Dessa forma, No Brasil, o CVV realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, por telefone (188), e-mail e chat 24 horas todos os dias.

 

LORENZETTI, André. Campanha Setembro Amarelo 2019. Disponível em: <https://www.setembroamarelo.org.br/o-movimento/>. Acesso em: 28/08/2019.

FOLHA informativa – Suicídio. OPAS Brasil, 2018. Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5671:folha-informativa-suicidio&Itemid=839>. Acesso em: 28/09/2019.

 LELES, Mariana Batista Leite. Setembro Amarelo: quais são as características do comportamento suicida? PEBMED, 2018 ColunistasPsiquiatria Disponível em: <https://pebmed.com.br/setembro-amarelo-quais-sao-as-caracteristicas-do-comportamento-suicida/>. Acesso em: 30/08/2019.

 

Este texto apresenta um tema seguindo o calendário de ênfases mensais dadas pelas organizações de saúde.

Ele faz parte das ações da Clínica Filhos de Maria que funciona de segunda a sexta das 14 às 21 horas na Casa Mãe de Misericórdia (Rua Sílvia Teixeira, 195, Jardim Panorama) e oferece atendimento gratuito para a população carente. Os atendimentos são realizados com agendamento. Os agendamentos podem ser feitos pelo telefone 3216-9631 ou pessoalmente na Casa Mãe de Misericórdia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *