Laudato Si: Parte 1

Novembro Azul
4 de novembro de 2019
Laudato Si: Parte 2
13 de novembro de 2019

Laudato Si: sobre o cuidado da casa comum (Papa Francisco)

O Papa Francisco nos presenteou com a Encíclica Laudato Si em junho de 2015. Neste documento, ele aborda o cuidado com a casa comum, com nosso planeta. Confira a seguir  1ª parte da matéria sobre este documento por Maria Gabriela, vocacionada de nossa Comunidade e acadêmica de biologia pela Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES.

 

Em seu documento Laudato Si o Santo Padre Francisco inicia fazendo memória de tantos outros Papas que já convidavam a todos nós a um cuidado com a natureza, a um cuidado da casa comum, ele nos recorda um apelo e convite que São João Paulo II fez a todos nós cristãos em seu pontificado ‘’precisamos de uma conversão ecológica’’, necessitamos ter um olhar diferente e compreender o que nos diz o papa emérito Bento XVI “o ambiente natural está cheio de chagas causados pelo nosso comportamento irresponsável”.

O Santo Padre cita São Francisco de Assis como aquele que soube cuidar do meio ambiente e tem muito a nos ensinar nessa caminhada “qualquer criatura era uma irmã unida a ele por laços de carinho. Por isso, sentia-se chamado a cuidar de tudo o que existe” (Laudato Si, p. 11). Mais adiante nesse mesmo parágrafo em que ele cita S. Francisco de Assis, ele nos convida a nos aproximarmos da natureza e do meio ambiente com uma abertura para a admiração e encanto, a falarmos através de uma linguagem de fraternidade e beleza em nossa relação com o mundo. Caso não tenhamos esses simples atos, nossas atitudes serão de dominador, consumidor ou de um mero explorador dos recursos naturais, incapazes de pôr um limite aos nossos interesses imediatos.

Somos convidados a contemplar o mundo, a ter um olhar que o enxerga não como um problema a ser resolvido e sim como um mistério gozoso que contemplamos na alegria e no louvor. O Papa nos orienta dizendo: “todos podemos colaborar, como instrumento de Deus, no cuidado da criação, cada um a partir da sua cultura, experiência, iniciativas e capacidades” (LS, p.14).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *