JOVEM, NÃO TEMAS!

Testemunho da Consagrada Graziella Garcia
1 de março de 2018
O Mistério da Cruz
30 de março de 2018

“Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus” (Lucas 1,30). É com este tema que o Papa Francisco nos convida neste Domingo de Ramos a dar mais um passo na preparação para a Jornada Mundial da Juventude de 2019. Com uma feliz providência de termos este ano convocada a Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos, com o tema: Os jovens, a fé e o discernimento vocacional. Através disso, a Igreja reafirma a acolhida dos jovens como um dom precioso e volta com zelo, mais uma vez, o olhar para a juventude. Com a companhia constante de Maria, o Papa convida os jovens a contar com a intercessão e a contemplar o exemplo dessa jovem de Nazaré, que encontrou em Deus a coragem e a graça necessárias para responder ao seu chamado.

Fazendo memória da história dessa jovem, percebemos a primeira revelação de sua identidade e de sua vocação com a saudação misteriosa do anjo. O anúncio confrontou Maria com a imensidão do desígnio divino e, ao mesmo tempo, com a sua pequenez de humilde criatura.  Deus conhece bem nossos desafios. Ele sabe que ficamos perturbados e com medo quando nos deparamos com decisões sobre nosso futuro, nossa vida, nossa vocação. Mas Ele também diz a nós estas palavras que alcançam nosso âmago e nos impulsionam a ir além: Não temas!

Parecemos sempre repetir as atitudes dos primeiros discípulos, que receberam do próprio Jesus a advertência “Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?” (Mc 4,40). Mas, pacientemente, Ele continua ajudando-nos a superar o medo que, por diversas vezes, é o maior obstáculo à fé. Identificá-lo é o primeiro passo – Quais são os seus medos? Depois disso, o segundo é enfrentá-los serenamente, através de um ato de fé. E aí o discernimento também tem seu papel essencial. Na vida de quem quer vencer seus medos para descobrir sua vocação, ele é imprescindível. Precisamos nos abrir ao Outro que chama, que bate à porta de nossos corações, como fez com tantos personagens da Sagrada Escritura. “Abri de par em par as portas de da vossa vida!”, é o que nos pede o Papa.

Como o anjo que chamou Maria pelo nome, o Senhor também faz conosco. Esse é o primeiro motivo para não temer. Ao nos chamar pelo nome, Ele nos mostra que temos uma identidade, que somos únicos, temos uma essência íntima que só Ele conhece profundamente. Por isso, só Deus tem um projeto de santidade certeiro para nós, que saciará os anseios mais profundos do nosso coração e através do qual seremos um dom para os outros – um dom original e irrepetível.

Mas o principal motivo para não temer é este: “Achaste graça diante de Deus!” Trata-se de um amor gratuito, que nos mostra que Deus não nos ama porque ou quando merecemos. Ele nos ama gratuitamente! E a constante presença da graça do amor divino nos encoraja a abraçar com confiança nossa vocação, fazendo um compromisso diário de fidelidade. Disso emana toda a coragem necessária para levar adiante o que Deus nos pede, em cada âmbito de nossa vida. Nas palavras do Papa, “Coragem de viver nossa fé, sem esconder nem atenuar.”

Ele conclui com as encantadoras palavras de São Bernardo sobre o mistério da Anunciação, que, segundo ele, manifestam a expectativa de toda a humanidade pela resposta de Maria:

Ouviste, ó Virgem, que conceberás e darás à luz um filho; ouviste que isso não será por obra de varão, mas por obra do Espírito Santo.

O anjo aguarda a resposta; também nós, Senhora, esperamos a tua palavra de misericórdia.

A tua breve resposta pode renovar-nos e restituir-nos à vida. Todo o mundo, prostrado a teus pés, espera a tua resposta.

Dá depressa, ó Virgem, a tua resposta.”

Como esperou pela resposta de Maria, toda a humanidade também espera ansiosa pela nossa. Nosso “sim” é a tão esperada “manifestação dos filhos de Deus” (Rm 8,19).

“Queridos jovens, o Senhor, a Igreja, o mundo esperam também a vossa resposta à vocação única que cada um tem nesta vida! À medida que se aproxima a JMJ do Panamá, convido-vos a preparar-vos para este nosso encontro com a alegria e o entusiasmo de quem deseja fazer parte duma grande aventura. A JMJ é para os corajosos! Não para jovens que procuram apenas a comodidade, recuando à vista das dificuldades. Aceitais o desafio?”

Por Maria Clara Novaes

Para acessar o texto completo: (http://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-02/mensagem-papa-jmj-2018.html)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *